PERCA PESO COM TREINO INTERVALADO
11/03

RSB_HOME

Selo No Pain No Gain TRainer-01O professor Marcos Pudo, da Trainer, volta a falar sobre a perda de peso na coluna No Pain, No Gain. Nesta terça-feira (11), ele explica como perder os quilinhos extras com o treino intervalado.

Chamado de High-Intensity Interval Training (HIIT), é um treinamento aeróbico com grande participação do metabolismo anaeróbio (conheça esses tipos de treinamento aqui).

O HIIT é reconhecido como o melhor método para emagrecimento. Sabe-se que a quantidade de gordura mobilizada durante o treinamento é a mesma do treinamento contínuo, porém, sua característica de grande intensidade faz com que o metabolismo de repouso fique aumentando em até 30% em até duas horas.

Nesse período pós-exercício, o organismo continua utilizando gordura em maior quantidade até que o metabolismo se recupere (EPOC). Entre outros benefícios, temos o estímulo das fibras de contração rápida e de força (Tipo II), o que ocasiona aumento da massa muscular significativa quando comparado ao método contínuo.

O aumento do seu metabolismo de repouso que, em médio ou longo prazo, diminui sua gordura corporal, também ocasiona este fator.

O que é HIIT?
Traduzindo para o português, o HIIT pode ser chamado de treino intervalado, no qual se combina de forma adequada estímulos de alta intensidade com períodos de recuperação. Eles devem variar de indivíduo para indivíduo, de modalidade para modalidade, dependendo do objetivo e do nível de condicionamento físico, permitindo grande variedade.

Existe a necessidade da orientação de um educador físico qualificado e especializado para a prescrição desses métodos. Na mesma medida, os benefícios são muito grandes e os riscos de lesões também.

Realidade
Uma aluna da academia que só fazia treino contínuo na esteira, correndo de 30 a 45 minutos em velocidade constante, veio me questionar a dificuldade de emagrecer, o que ela só tinha conseguido no início do treinamento. Indiquei uma aula de spinning. Depois de participar, ela me xingou dizendo que eu era louco e “quase morreu” na aula. Por isso, não voltaria nunca mais.

Conversamos e ela fez mais uma aula com o meu acompanhamento. Ao final, ela me agradeceu e disse que ainda achava um treino para loucos. Pedi que a aluna fizesse mais cinco aulas e depois voltaríamos a conversar. Ao final do período de sete aulas, ela estava adaptada e disse que já fazia parte do grupo de loucos. E o melhor, havia emagrecido e a musculatura da coxa e dos glúteos estava mais firme.

Moral da história: Tira a bunda do sofá e vai treinar!


Deixe seu comentário

1000 RSC_CHARS_LEFT

Antispam RSC_REFRESH_CAPTCHA RSC_CAPTCHA_CASE_INSENSITIVE

Facebook
Instagram