SAIBA QUAL É O TAMANHO IDEAL DE CINTURA PARA A SUA SAÚDE
30/05

RSB_HOME

Já sabemos que a obesidade é fator de risco para várias doenças, como diabetes e problemas cardiovasculares. Porém, não basta ficar de olho só na balança para controlar o peso e garantir mais saúde. Há muitas pessoas que, apesar de não estarem acima do peso ideial, possuem gordura localizada, principalmente na cintura.

O acúmulo de gordura na região abdominal - aquela gordurinha extra na barriga - não é apenas um indicador estético de que está na hora de começar a treinar. De fato, o tamanho da circunferência do abdome também é muito importante para identificar problemas no seu corpo.

Há várias estudos que apontam que, quanto menor a cintura, menor a probabilidade de problemas cardiovasculares. Isso porque a gordura pode se acumular entre os órgãos e provocar até uma inflamação no fígado.

Em se tratando de saúde, para as mulheres a circunferência ideal da cintura é de 80 centímetros, já para os homens, 94 centímetros. Cada centímetro a mais na cintura aumenta até 2% os riscos de problemas no coração. Ou seja, considerando a circunferência ideal, uma mulher com 90 centímetros de cintura tem 20% mais probabilidade de desenvolver um problema no coração.

Além das doenças cardiovasculares, há o risco do aparecimento de hipertensão arterial, diabetes e colesterol alto. Por ser um importante indicador da obesidade central e de risco para doenças crônicas, a circunferência da cintura também é considerada no diagnóstico da Síndrome Metabólica, caracterizada pelo agrupamento de fatores de risco cardiovascular, como obesidade abdominal, hipertensão arterial sistêmica, resistência à insulina, intolerância à glicose/diabetes do tipo 2 dislipidemia.

Para saber se você corre o risco de desenvolver estas doenças, pegue uma fita métrica, meça a circunferência da sua cintura e depois compare com os valores da tabela abaixo.

Circunferencia abdominal

Uma curiosidade da obesidade abdominal é que ela afeta mais mulheres do que homens, prevalecendo em mulheres com antecedentes de obesidade, hipertensão arterial, diabetes e pós-menopausa. Ela tende a aumentar com a idade, com a elevação de peso e em ex-fumantes, acomete mais quem tem companheiros e tem uma alta prevalência na população de nipo-brasileiros.

Moral da história: não basta apenas se pesar, é preciso também medir a circunferência da cintura.


Deixe seu comentário

1000 RSC_CHARS_LEFT

Antispam RSC_REFRESH_CAPTCHA RSC_CAPTCHA_CASE_INSENSITIVE

Facebook
Instagram