5 DICAS PARA CONTROLAR A MEDIDA DA SUA CINTURA
06/06

RSB_HOME

As pessoas têm várias metas de vida: comprar uma casa, ser promovido no trabalho, formar uma família, entre outras. Porém, uma das metas mais importantes e que poucas pessoas têm é a medida da cintura. Como vimos na semana passada aqui na coluna No Pain No Gain, a circunferência abdominal é um indicador fundamental de saúde, pois o tamanho da nossa cintura pode apontar riscos de doenças relacionadas ao coração.

Essa medida é um valor de referência de saúde muito importante, principalmente para mulheres acima dos 50 anos. Isso porque as mulheres têm duas proteções para o acúmulo de gordura no abdome: a progesterona e o estrógeno, hormônios femininos que deixam de ser produzidos com a chegada da menopausa. 

Mas de fato, diminuir a gordura visceral, que se acumula em órgãos vitais e que podem levar a doenças como diabetes, deve ser uma busca de todos. Veja aqui cinco dicas para você controlar a medida da sua cintura e evitar a Síndrome Metabólica.

1. Meça sua cintura
Já sabemos que para as mulheres a circunferência ideal da cintura é de 80 centímetros e, para os homens, 94 centímetros. Para saber se você está dentro desse parâmetro - preconizado por vários órgãos de saúde, inclusive pela Sociedade Brasileira de Cardiologia - passe uma fita métrica em torno do abdome, mantendo a barriga relaxada, na altura do umbigo. Certifique-se de que toda a fita esteja na mesma altura e que não esteja enrolada em alguma parte. O ideal é fazer esta medição com o seu médico ou mesmo na academia, com seu professor, porém, fazer esse acompanhamento em casa semanalmente é uma ótima forma de identificar se você precisa adequar algum hábito para reduzir esta medida.

2. Verifique se você tem algum fator de risco
Quem tem a medida da cintura aumentada somada a fatores de risco cardiovascular, como obesidade, hipertensão, dislipidemia e diabetes, desenvolve o que chamamos de Síndrome Metabólica. Esses fatores somados aumentam em 25% a 35% os riscos de problemas no coração. Por isso, mesmo que você esteja dentro da medida de corte da circunferência abdominal, mas possui histórico familiar de hipertensão, diabetes ou outra doença cardiovascular, já deve começar a fazer um controle mais sistemático, aferindo glicemia e pressão arterial regularmente, além de prestar atenção na sua cintura. 

3. Fique de olho na alimentação
A medida da cintura também é um indicador da qualidade da sua alimentação. Se você está acima da medida de corte, é porque está ingerindo mais gordura do que deveria. E se não faz exercícios, aí deve controlar ainda mais a ingestão de gordura e açúcar. Lembre-se que ganhar dois quilos pode significar de três a quatro centímetros a mais na região abdominal.

4. Faça exercícios físicos
Quem faz exercícios regularmente tem um gasto calórico maior, logo pode comer um pouco mais. A prática de exercícios vai ajudá-lo a manter uma alimentação saudável, porém menos restritiva, além de diminuir outros fatores de risco à sua saúde, e não apenas as doenças cardiovasculares. Outro fator positivo é que você vai manter um shape bacana, pois nenhuma mulher com até 80 centímetros de cintura e um homem com até 94 centímetros é uma pessoa gorda.

5. Procure um médico
Se você identificou que está acima da medida de corte, além de controlar a alimentação e praticar exercícios, procure um médico, pois ele vai ajudá-lo a controlar todos os fatores de risco.

Moral da história: Felicidade não tem medida, cintura tem.


Deixe seu comentário

1000 RSC_CHARS_LEFT

Antispam RSC_REFRESH_CAPTCHA RSC_CAPTCHA_CASE_INSENSITIVE

Facebook
Instagram